Publicidade

Rihanna quer garantir que nenhuma criança fique fora do sistema de ensino


Com objectivo de reduzir o número de crianças fora do sistema de ensino em toda parte do mundo, a cantora e embaixadora da organização  Global Partnership for Education (GPE), Rihanna, juntamente com o presidente francês, Emmanuel Macron, participaram recentemente de uma conferência de imprensa em Dacar, Senegal, para alavancar com o projecto direccionado a solucionar essa problemática.


O Global Partnership for Education (GPE) reuniu vários chefes de Estado africanos, governos e o sector privado em um encontro co-presidido por França e Senegal, e espera arrecadar 3,1 biliões de dólares (2,5 biliões de euros) nos três próximos anos para fornecer educação a 870 milhões de crianças em todo o mundo que não vão à escola por falta de condições financeiras.
“Esta é uma disputa que nós nunca vamos parar de lutar até que cada menino e cada menina tenha acesso à educação”, disse Rihanna, embaixadora global da GPE, para altos aplausos.
Emmanuel Macron, anunciou um maior compromisso de seu país neste programa até os 200 milhões de euros (250 milhões de dólares), diante dos 17 milhões do período 2014-2017, quantia que aproxima-se ao valor outrora pedido por Rihanna, em função disso a cantora de barbados não hesitou em agradecer o presidente da França publicamente.
“Obrigada, @EmmanuelMacron, por se oferecer para organizar a Conferência de Financiamento do @GPForEducation em Dacar! A França prometerá amanhã 250 milhões de euros?”, escreveu a cantora no twitter.
O montante total das doações anunciadas poderia representar cerca de 2,7 biliões de dólares, embora vários países, como a Alemanha, ainda não tenham declarado sua ajuda. O GPE poderia alcançar o seu objectivo de aumentar seus fundos em 50%, após os dois bilhões de dólares arrecadados em 2014-2017.
Vale frisar, que aproximadamente 264 milhões de crianças e jovens em idade escolar não recebem nenhum tipo de educação devido à pobreza, os conflitos e as barreiras sociais, segundo o Unicef.

Sem comentários

Com tecnologia do Blogger.